As pessoas tendem a evitar gorduras saturadas e gorduras trans por problemas com o colesterol ou doenças cardíacas. Mas, quando se trata daquilo que você morde, mastiga e engole, suas escolhas tem um efeito direto e de longa duração em um órgão  poderoso do seu corpo: o cérebro.

 

Nutrientes específicos podem afetar os processos cognitivos e as emoções. As influências de fatores da dieta na função neuronal e na plasticidade sináptica revelaram alguns dos mecanismos vitais responsáveis pela ação da dieta na saúde cerebral e na função mental. Além disso, os alimentos podem atuar como reguladores da plasticidade sináptica, podem funcionar como moduladores metabólicos, respondendo a sinais periféricos e, podem ainda, representar um fator de risco para doenças neurodegenerativas. Pensando assim, aquela máxima de que “você é o que você come" agora faz total sentido! 

 

 

 

 

 

 

neurosciencegrrl brainsupport Brainsupport.co BrainLatam Neuroinsight logo iamChurch theneurosoft